Governança de TI

A complexidade do ambiente empresarial é apoiada pela tecnologia, algumas organizações atingem seus objetivos na administração de TI, mas precisamos entender que a responsabilidade da utilização efetiva da Tecnologia da Informação deverá ser de competência organizacional. A partir deste contexto temos a Governança de TI surgindo de maneira fundamental para que as empresas atinjam um desempenho melhor, alinhadas com as estratégias do negócio.

De maneira objetiva, a Governança de TI busca a aplicação dos princípios da Governança Corporativa a fim de controlar e dirigir a TI de maneira estratégica, visando dois pontos chaves, o valor que a TI agrega à organização e a diminuição e controle dos riscos associados a ela. As definições de suas regras tem como finalidade a operação das funções da TI de forma mais eficaz e eficiente na organização, sendo de forma abrangente resultado do senso comum, da padronização, da experiência e de “melhores práticas” aceitas pelo mercado. Alguns mecanismos como a presença de comitês, participação da TI na elaboração da estratégia corporativa, processos de formulação e aprovação de projetos, além do uso de frameworks comumente encontrados em literatura especializada (Cobit, ITIL, ISO 20.000, PMI) são mecanismos que indicam o caminho para um comportamento consistente para a organização, alinhado os investimentos de TI com a missão, estratégia, valores e cultura organizacional.

Sobre esse contexto, o gerenciamento da integração entre a TI e o negócio, engloba a colocação das pessoas certas em posições corretas e responsabilidade direta sobre suas decisões, assim, buscando assegurar que os investimentos em TI estejam alinhados com os objetivos estratégicos do negócio.

Observa-se que Gestão de TI e Governança de TI possuem uma clara diferença, onde a Gestão de TI esta direcionada internamente a fornecer serviços e produtos de TI e o gerenciamento de suas operações atuais, a Governança de TI, de forma mais ampla, se preocupa com a execução e transformação da TI a fim de atender as demandas atuais e futuras do negócio, foco interno, e de seus clientes, foco externo.

Governança de TI caracteriza-se com uma combinação de certos mecanismos relacionados à estrutura, processos e relacionamentos. Cada mecanismo desses é destinado a um ou mais objetivos da governança, como diminuir riscos, garantir que os investimentos estejam alinhados com a estratégia do negócio, agregar valor e etc, conforme elencados e separados a seguir para uma melhor visão e entendimento.

ESTRUTURAS

Papéis e responsabilidades

Comitê de Estratégia de TI

Comitê Diretivo de TI

Estrutura Organizacional da TI

CIO no Conselho de Administração

Comitê de projetos de TI

Escritório de projetos

PROCESSOS

Indicadores de Desempenho de TI

Planejamento Estratégico de Sistemas de Informação

COBIT

ITIL

Acordos de Nível de Serviço

Métodos de avaliação de retorno de investimento

Avaliação ex post

Níveis de alinhamento

MECANISMOS DE RELACIONAMENTO

Participação ativa de principais stakeholders (Envolvidos)

Colaboração entre principais stakeholders (Envolvidos)

Incentivos e recompensas

Colocação de TI e de negócios

Compreensão compartilhada dos objetivos de TI e de negócios

Resolução ativa de conflitos

Treinamento inter-funcional entre TI e negócios

Rotação de tarefas de TI e negócios

Estando ou não comprometidas formalmente no processo de implantação da Governança de TI, as empresas em geral dispõem de níveis de maturidade referentes à utilização destes mecanismos no seu cotidiano. Certas organizações chegam a desenvolver seus próprios modelos, outras preferem implantar metodologias ou frameworks consolidados de mercado, como Cobit ou boas praticas como ITIL, existem também aquelas que o processo de governança não é formalizado, mas utilizando em maior ou menor escala certos mecanismos.

Conforme a utilização destes mecanismos vão se tornando cada vez mais consistentes e frequentes, maior será o nível de maturidade da Governança de TI, sendo um dos principais objetivos entender melhor os investimentos realizados, como também verificar se estes estão atingindo os resultados esperados, alinhados com as estratégias do negócio.

About Prof. Leandro Vaz

14 anos de experiência em Treinamentos, Cursos, Palestras e Workshops. Instrutor Certificado ITIL V3, ISO 20.000 e Cobit 4.1 e IBM em workflow nas áreas de administração e desenvolvimento. 12 anos de experiência, atuando em ambiente de administração e desenvolvimento de aplicações principalmente no Gerenciamento de Projetos e Liderança de Equipes.

Deixe um Comentário